A história do Nintendo Entertainment System – NES (Family Computer – FAMICOM)

A história do Nintendo Entertainment System – NES (Family Computer – FAMICOM)

15 de Julho, 2020 0 Por Markus

No dia 15 de julho de 1983 a Nintendo lança no mercado japonês um console que parecia um brinquedo infantil, mas que foi um verdadeiro marco na transformação da indústria dos videogames: o Nintendo Family Computer, também conhecido como Famicom.

Nintendo Family Computer – Famicom

A grande intenção da Nintendo com o console Famicom era a de dar continuidade ao sucesso que estava obtendo com os seus jogos de arcade. O jogo Donkey Kong era muito popular À época, e a Nintendo queria que as pessoas pudessem jogá-lo (e os demais jogos) em casa. Assim projetou o seu primeiro sistema de jogos que adotava cartuchos de jogos substituíveis. O controle do aparelho também foi uma grande inovação; vinha no formato horizontal, e com um botão em formato de cruz, que permitia movimentos mais precisos e era extremamente fácil de manusear. Até então os controles seguiam o padrão vertical, no formato de um joystick (assim como no Atari), que não permitia movimentos mais delicados.

Entre 1983 e 1985, durante a segunda geração dos consoles de videogame, houve uma grande recessão na indústria dos jogos eletrônicos nos Estados Unidos; alguns motivos foram determinantes para a situação, como a grande quantidade de jogos horrivelmente medíocres e decisões de mercado erradas, sobretudo da Atari, que era a líder do mercado à época. Além disso, a grande quantidade de consoles disponíveis causou uma saturação do mercado. Eis que a salvação do mercado norte americano veio em 1985, através da novidade trazida pela empresa japonesa Nintendo, que estava trazendo o seu console Family Computer (console que já havia sido lançado há dois anos no Japão e já tinha conseguido a proeza de vender 2,5 milhões de unidades até o início da recessão) para o mercado norte americano.

Nintendo Entertainment System – NES

Eis que em 18 de outubro de 1985 a Nintendo lança nos Estados Unidos o seu console Famicom (Family Computer) com um novo nome e novo formato físico, pois, como dissemos, o console japonês lembrava muito um brinquedo, e a Nintendo precisava transmitir uma imagem mais tecnológica nos EUA. A ideia é que o console deveria ter a imagem de uma central de entretenimento e não apenas mais um aparelho que roda jogos; assim o console foi totalmente remodelado, deixando-o mais parecido com um computador do que com um brinquedo infantil e também foi rebatizado; agora chamado como Nintendo Entertainment System, que seria conhecido pela sigla “NES”, também conhecido por “Nintendinho”.

Controle do Nintendo Entertainment System – NES

Enfim o console chega ao mercado, mas a Nintendo ainda teve que enfrentar a seguinte batalha: convencer as redes de lojas dos Estados Unidos (ainda assustados com a recessão dos consoles que estava acontecendo por lá) a comercializar em suas dependências um novo console, produzido por uma empresa japonesa, até então não muito conhecida no mercado local. O resultado foi que em 1986, o console Nintendo Entertainment System já dominava 90% do mercado de videogames nos Estados Unidos.

“R.O.B.” (Robotic Operating Buddy)

A Nintendo lançou diversos acessórios para o console, ao longo de sua vida, porém os que mais marcaram o lançamento do aparelho nos EUA foram a luva “Power Glove” e o “R.O.B.” (Robotic Operating Buddy). A luva permitia que o usuário tivesse a sensação de realidade virtual ao mover o braço e a mão, enquanto controlava o jogo. Já o robô “R.O.B.” teve uma vida útil curta, com suporte para apenas dois jogos: “Gyromite” e “Stack Up”.

O console de 8 bits da Nintendo teve fortes concorrentes, como o Sega Master System e Atari 7800, e, inclusive, eram mais poderosos que o NES em termos de gráficos e de som; mesmo assim o Nintendinho se consolidou como um dos consoles de videogame mais bem-sucedidos da história, estando presente em 25% das casas dos Estados Unidos e de 40% das casas no Japão. Foi a partir do NES que a Nintendo, antiga fabricante de cartas de baralho passou a dominar o mercado mundial de jogos eletrônicos, até o posto ser tirado pela SONY, com o seu primeiro console Playstation.

Dentre os fatores que levaram o Nintendo Entertainment System (NES) ou Family Computer (FAMICOM) ao absoluto sucesso, apesar de ter concorrentes mais tecnologicamente mais poderosos, podemos citar que a Nintendo foi perspicaz em fazer campanhas publicitárias fortes, lançar o console bem antes dos seus principais concorrentes (quase três anos), e isso fez com que o console conseguisse a vantagem de ter uma grandiosa base instalada, quando os outros chegaram ao mercado. Outro fator decisivo foi o apoio de diversas softhouses de renome, como exemplo a Capcom, Sunsoft, Taito, Square, Hudson, Namco, Jaleco, Konami, Irem, Enix, Sun Denshi, Bandai etc. O ótimo relacionamento da Nintendo com tais empresas, combinado ao fato de a Big N possuir, desde àquela época, um time excepcional de profissionais, como exemplo o Shigeru Miyamoto, fez com que o console tivesse uma grande variedade de jogos com extrema qualidade. O time da Nintendo não parava, e o console ganhou jogos clássicos lendários como Mario, Zelda, Metroid (que são incontestáveis até hoje!).

Inclusive, não podemos deixar de mencionar que foi no console Nintendo Entertainment System (NES – FAMICOM) que surgiram várias das – até hoje – mais aclamadas séries, como “The Legend of Zelda”, ” Dragon Quest ” e ” Final Fantasy “.

O Nintendo Entertainment System concluiu o seu ciclo oficialmente em 1995, quando o console teve a sua produção foi encerrada, para dar lugar ao seu substituto, o Super Nintendo, novo console da empresa com 16bits.

Em 10 de novembro de 2016 no Japão e Austrália, e em 11 de novembro do mesmo ano, nos Estados Unidos e na Europa, a Nintendo lançou o Nintendo Entertainment System: NES Classic Edition, que era, na verdade, uma miniatura do console Nintendo Entertainment System (NES) original. A nova mini reencarnação do console possuía 30 jogos salvos na memória (os jogos variavam de acordo com a localidade de lançamento do console, para se adequar ao desejo do público) e saída de vídeo HDMI.

Confira abaixo alguns dos maiores clássicos do console de 8 bits da Nintendo: