Análise (Review) de Wai Wai World 2: SOS Parsley Castle

Análise (Review) de Wai Wai World 2: SOS Parsley Castle

23 de Novembro, 2020 0 Por Markus

Por: Yuri Costa

Ficha do Jogo:
AVALIAÇÃO
Gráficos: 9.0
Som: 10.0
Jogabilidade: 10.0
Diversão: 8.5
NOTA FINAL: 9.4

Plataformas: Nintendo Entertainment System – NES, Nintendo 3DS (Virtual Console), Wii (Virtual Console), Wii U (Virtual Console)
Produtora: Konami
Gênero: Plataforma

Wai Wai World 2 – SOS Parsley Castle! (Wai Wai World 2: SOS!! Parsley Jō, no japonês).

Jogo desenvolvido pela competente Konami e lançado exclusivamente para o mercado japonês, Wai Wai World consiste em mais um jogo de plataforma 2-D, multi-scrolling envolvendo os personagens do universo da Konami.

Seria apenas mais um jogo comum do gênero, não fosse o diferencial de jogar com personagens de franquias famosas até então, e isso é o suficiente para torná-lo único e divertido. A Konami conseguiu resgatar a jogabilidade de suas séries mais famosas e juntar tudo em uma celebração,onde personagens de Contra (Bill Rizer), Akumajou Dracula (Castlevania, com Simon Belmont), Goemon (Mystical Ninja), e outros, interagem entre si em favor do resgate da Princesa de Konami World.

A história de jogo gira em torno do ataque ao castelo de Parsley e o sequestro da princesa Herb pelo vilão Waruumon. Cabe a Rick, um robô designado pelo Doutor Cinnamon, derrotar Waruumon, com a ajuda dos principais herois do Konami World e restaurar a paz.

Cada estágio tem sua particularidade, com um tema e um cenário que remete a cada personagem envolvido na trama. Os fãs irão reconhecer de cara os estágios de Contra, Mystical Ninja, Castlevania, Twin Bee, etc., e a diversão aumenta nos estágios em que muda o scrolling, o que proporciona uma variação na jogabilidade raramente vista nos jogos daquele tempo. Um exemplo disso está no estágio “pseudo” 3-D de Twin Bee, e no estágio de Gradius, que faz referência clara a R-type, bem como, outros shooters do gênero, além de referências a Road Fighter e o estágio “Frogger”, que exige “timing” para ser superado.

A jogabilidade consiste basicamente em controlar um personagem que pula e atira, habilidades básicas que variam em alcance e poder de acordo com o personagem escolhido, com controles precisos que não frustram o jogador, e o segredo do jogo, exceto nos estágios de shooter, é escolher o herói certo para cada fase. o melhor é que em determinados momentos você pode trocar de personagem dentro de uma única fase, porém você poderá usá-lo por um tempo limitado (60 segundos), o que demanda estratégia do jogador para utilizar o herói no momento certo. Como se não bastasse, o jogo ainda permitia até dois jogadores simultâneos na tela.

O som dispensa comentários, a música conta com temas famosos da Konami executados em arranjos divertidos e engraçados, no melhor estilo Parodius. 
No departamento gráfico, o jogo brilha adotando um design SD (Super Deformed, que deixa os personagens com um aspecto “fofo”) para os personagens, dando um tom cômico ao jogo e e aumentando ainda mais a diversão.

Talvez o único ponto negativo seja a dificuldade. O jogo e muito fácil e isso até certo ponto pode minar parte da diversão; mas ainda assim não é o suficiente para tirar o brilho desta gema que poucos tiveram a chance de jogar.