Análise do jogo Horizon Zero Dawn

Análise do jogo Horizon Zero Dawn

9 de Dezembro, 2020 5 Por Rafa Castillo

Este foi o primeiro jogo de mundo aberto que joguei para o Playstation 4, as cores, a textura de cada imagem e realismo envolto às lindas paisagens foi algo que logo de cara fizeram deste game um dos meus favoritos, este é um daqueles jogos que ao zerar e após passar os créditos finais, temos a vontade de iniciá-lo e viver novamente a aventura desde o início.

Horizon Zero Dawn, é um jogo lançado pela Guerrilla Games em 28 de Fevereiro de 2017, incialmente como exclusivo da Sony Interactive Entertainment para o Playstation 4 e posteriormente em 07 de Agosto de 2020 para PC (Microsoft Windows), deixando assim de ser um exclusivo para o console.

Nesta análise abordaremos somente a história principal de Horizon Zero Dawn, desconsiderando a DLC Frozen Wilds lançada em 7 de Novembro de 2017.

*Todas as capturas inseridas nesta análise foram feitas por meio do meu PS4 Base.

CONHECENDO A HISTÓRIA

O jogo se passa 1.000 anos no futuro em um mundo pós-apocalíptico, onde máquinas de guerra munidas de uma incrível I.A (Inteligência Artificial) dominam a terra, mas nossos inimigos não são somente as máquinas, acampamentos de bandidos saqueadores e a tribo dos “Carja da Sombra”, tornam essas terras ainda mais perigosas para todos sem quaisquer habilidades de luta ou caça.

Após o evento que causou a rebelião dessas máquinas foi iniciado o projeto Gaia, criado e desenvolvido pela cientista Elizabeth Sobek, que após a destruição do vasto mundo como o conhecemos hoje, teve início a um incrível renascimento e reprodução de diversos espécimes de plantas e ervas, restabelecendo toda a fauna que um dia já existiu sobre a terra, porém ainda sob o domínio das máquinas.

Os habitantes desse novo mundo vivem em tribos, e a primeira delas que temos contato é a Tribo dos Nora. Os Nora creem na deusa “A Mãe de Todos”, acreditando ser ela a responsável por lhes proporcionar a vida e todas suas provisões de vida.

Nossa aventura fica por conta de Aloy, uma garota exilada da tribo criada por outro grande caçador chamado Rost que também é um exilado.

Ao saber que um evento chamado de “A Provação” estaria prestes a ser realizado, Aloy pede a Rost que a treine para participar da competição, com isto, ela poderia ser aceita como uma Nora deixando de ser uma exilada e ir em busca de respostas sobre sua origem e os mistérios de seu passado, mas isto poderia lhe custar alguns grandes sacrifícios.

INVENTÁRIO

A Moeda utilizada nessas terras são os “Cacos”, peças retiradas de máquinas que os vendedores trocam por itens diversos e armas, as formas de obter “Cacos” são diversas, destruindo máquinas, saqueando baús em territórios inimigos, carcaças de máquinas espalhadas pelo mundo ou vendendo itens desnecessários que não servem para criação ou aprimoramento de seu inventário.

O quadro de habilidades inserido no jogo é bem diversificado, nele é possível desbloquear e aprimorar modos furtivos e de caça, deixando Aloy mais funcional, apta e habilidosa para as missões, tornando a aventura ainda mais empolgante.

*Menu de Habilidades de Aloy

Além de poções de cura que podem ser criadas, há uma diversidade de ervas e plantas que são de grande ajuda, principalmente durante uma batalha, elas ficam espalhadas pelo mundo e as mais eficazes costumam ficar próximas a rios e riachos.

Os galhos também são itens essenciais, pois é com eles que criamos nossas flechas, então quanto maior o seu estoque, maior será a quantidade de munição que poderá ser criada, um detalhe é que os galhos não podem ser vendidos, diferente dos outros itens que encontramos.

Arquivos de áudio e leitura estão espalhados por toda a terra de Horizon Zero Dawn, e embora encontrá-los não seja algo obrigatório para conquistar a platina, merecem uma busca e atenção, neles, temos diversas informações sobre os tempos passados que antecederam as ruínas do mundo, isto nos faz imergir de forma mais aprofundada na história e descobrir alguns detalhes que podem passar despercebidos.

EXPLORAÇÃO DO MUNDO ABERTO

Em Horizon, a exploração é algo importantíssimo, através da caça às máquinas podemos subir de forma mais rápida o nosso Level no game, e há missões que exigem um Level maior do que aquele que estamos. Além das máquinas, caçar animais é de grande valia, com eles obtemos Carne, Couro, Ossos e Penas, necessários para criação de itens e melhorias significativas em nosso inventário.

Um acessório que obtemos logo no início do jogo é o “Foco”, um item que Aloy descobre ainda criança e se torna uma ferramenta primordial para sobrevivência nesse mundo pós-apocalíptico, uma de suas funções é o escaneamento das máquinas, obtendo um relatório completo de suas fraquezas, peças adquiridas ao serem destruídas e claro, seus nomes, portanto use e abuse dele.

*Use o Foco para descobrir as fraquezas das máquinas

Se você gosta de missões secundárias Horizon Zero Dawn sabe balancear isto muito bem, pois elas são tão boas quanto as missões principais, e a maior parte delas exigem seus dotes de caçador e detetive investigador através do “Foco”.

As áreas corrompidas são pontos espalhados pelo mapa sob o domínio de máquinas que possuem um fluido vermelho emanando de seus corpos, estas são mais agressivas que as máquinas comuns, e pode ser um grande desafio abatê-las caso não use a estratégia correta. Devido esse fluido, elas são mais vulneráveis a ataques de fogo, causando-lhes maior dano que uma munição comum.

*Os Vigias de Olhos Vermelhos são máquinas mas agressivas, fique atento

Uma espécie de cavernas chamadas de “Caldeirões” são lugares que devem ser explorados, eles são responsáveis pela criação das máquinas por meio de um sistema automático de Inteligência Artificial, além de desbloquear a conversão de novas máquinas. Há um total de 5 “Caldeirões” e cada um deles possui uma máquina diferente em construção, portanto, se prepare bem antes de adentrar em qualquer um deles e explore as fraquezas das máquinas para elaborar a melhor estratégia de abate.

*Interior de um “Caldeirão”

Os “Pescoções” são criaturas enormes e pacíficas que não traz ameaça alguma, ao menos que fiquemos embaixo deles, além da beleza única que eles possuem transmitem uma sensação de tranquilidade e autoridade em meio ao caos que os envolve.

*O encontro com um “Pescoção”

Os “Pescoções” funcionam como pontos de interesse para desbloquear regiões do mapa ao redor deles, para isto é necessário escalá-los, e essa é uma das partes mais divertidas de encontrar um.

VIAGENS RÁPIDAS E MEIOS DE LOCOMOÇÃO

*Imagem cedida pelo nosso redator Allan Lima

Para se locomover de forma mais rápida pelo mapa há duas formas mais eficazes, uma delas é a montaria, algumas máquinas nos dão essa possiblidade após convertê-las, esta ação de conversão será desbloqueada durante a história, mas não muito distante do início do jogo.

Outra forma são os pacotes de Viagem Rápida, eles podem ser criados com os itens obtidos após abater animais, mas conforme o avanço da história será possível comprar em um dos vendedores um Pacote de Viagens que lhe permite viagens infinitas, isto ajuda a economizar os itens de criação para uso de outros acessórios. Para que estas viagens sejam possíveis, devemos descobrir as fogueiras espalhadas pelo mapa, além de servirem como Pontos de Save.

MODO FOTO

Algo que não podemos deixar passar é o modo foto, que possui uma grande variedade de edição, tornando suas capturas ainda mais belas, nele é possível ajustar a hora do dia, diversas posições e expressões faciais de Aloy, além de edições padrões como brilho, contraste, cor, nitidez e etc.

*Captura realizada com o Modo Foto

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Horizon Zero Dawn é um jogo com uma imersão inigualável, o carisma da protagonista Aloy é algo que nos cativa desde a primeira cena e isto decorre por toda a história. O cenário no qual esse mundo é inserido é outra questão que o torna tão especial, um mundo pós-apocalíptico com lugares que nos remete a filmes como Matrix por meios das máquinas e Mad Max por conta de suas ruínas. Uma aventura indispensável da 8ª Geração de consoles e que merece ser apreciado em todos os seus detalhes. A conclusão da campanha pode variar de 30 a 50 horas de jogo.

Uma continuação com o nome de Horizon Forbidden West foi anunciada em 11 de Junho deste ano, primeiramente como lançamento para Playstation 5, e posteriormente também confirmado para o Playstation 4. Eu particularmente, não vejo a hora de desbravar novas terras junto à Aloy.

Notas: 10/10

Por: Rafa Castillo