Análise do jogo Wario Land: Shake It!

Análise do jogo Wario Land: Shake It!

27 de Dezembro, 2020 0 Por Markus

Por: Tosado

Ficha do Jogo:
Data de lançamento: 2008 para o Wii; 2016 para o Wii U
Gênero: Jogo eletrônico de plataforma
Desenvolvedora: Good-Feel
Publicadora: Nintendo
Modos de jogo: Single player
Idiomas: inglês, alemão, francês, espanhol, italiano
Plataformas: Wii, Wii U
Avaliação:
Gráficos: 8.5
Som: 6.7
Jogabilidade: 7.5
Diversão: 7.0
Desafio: 6.7

NOTA FINAL: 7.3

O enredo é só um pretexto para a aventura, sendo este bem no estilo da Nintendo com apenas pequenos textos, o jogo tem um estilo bem clássico o 2D. A história começa quando wario resolve ajudar um Merfles a salvar Merelda, a rainha do mundo Shake Dimension, que foi aprisionada com o restante do seu povo. Wario só aceita salvar a rainha depois de saber da “Bottomless Coin Sack”, um saco mágico com o poder de jorrar moedas infinitas.

Em Shake Dimension, você precisa salvar esses pequenos seres chamados Merfles e depois correr de volta para o inicio da fase.

É preciso recolher moedas pois é com elas que você pode ir ao Pirate Shop comprar novos mapas (sem eles você não prossegue na aventura), discos com vídeos e músicas, potions, corações extras para aumentar sua barra de energia e outros itens importantes.

Cada fase tem 3 tesouros e no total são 5 mapas com 5 fases cada mapa. Você poderá completar as missões que são objetivos específicos de cada fase, aumentando a duração do jogo.

Não é um jogo difícil e sendo rápido de zerá-lo. Porém não é fácil pegar todos os tesouros de cada fase sendo estes bem escondidos e difíceis de conseguir, as missões também aumentam a dificuldade do jogo como o seu tempo. Cada Mapa tem um Chefão sendo que para eliminar cada um é preciso de técnicas diferentes, quebrando um pouco da monotonia do jogo. As fases estão com um design bem legal sendo que cada uma tem desafios diferentes e bem variados diminuindo um pouco a monotonia.

Mas o jogo vai ficando cada vez mais cansativo, e apresentando fases muito curtas. Ainda assim, seria injusto negar que o jogo sempre busca diversificar sua jogabilidade simplista, mesmo que no fim das contas você tenha que “fazer a mesma coisa de um jeito um pouco diferente”. Mas há fases que quebram essa monotonia como uma do submarino e os chefões

Dão um aspecto único ao jogo, bem cartunescos sendo cada cenário bem variado, tendo todo tipo de fase como desertos, montanhas, uma espécie de trem, e outras. A animação do personagem é ótima como as dos inimigos, principalmente as dos chefões. Todas as fase foram feitas a mão, tendo um alto valor artístico. É onde o jogo mais brilha.

Responde muito bem, sendo usada de maneira criativa. Você deve segurar o Wii Remote na horizontal, como se fosse um controle comum. A primeira fase serve justamente para lhe apresentar as funções principais e não lhe deixar perdido. O direcional controla o personagem, com o botão 2 você pula e com o 1 você dá um super dash – este é o seu principal, e quase único, ataque. A clássica “bundada” não ficou de fora.

Sempre que agarrar um inimigo ou uma sacola, você pode chacoalhar o controle para conseguir algum item de recuperação de energia ou dezenas de moedas. Se movimentar o controle sem estar segurando nada, Wario dá um soco no chão que provoca um pequeno terremoto, deixando os “goombas piratas” atordoados e revelando algum segredo escondido no cenário. Há sempre múltiplos caminhos para seguir e plataformas aparentemente inalcançáveis para você pensar em como chegar.

O controle também serve para mirar, por exemplo, os inimigos, objetos do cenário(bola), o próprio personagem quando este está dentro de um canhão, segurando o 1 e seguindo as indicações feitas na tela você mira o objeto para onde deseja. As funções do Wii remote são utilizadas em diversos ”quebra-cabeças” espalhados pela fase. Mas estas também cansam um pouco mas nada muito exagerado.

Nada espetacular cumprindo o seu papel. Foi o que eu menos reparei durante a jogatina.

Prós:
-gráficos
-jogabilidade interessante

Contras:
-dificuldade um pouco baixa
-é um pouco cansativo