Análise do jogo Don’t Starve

Análise do jogo Don’t Starve

26 de Fevereiro, 2021 0 Por Owlycann
Desenvolvedora (s): Klei Entertainment
Publicadora (s): Klei Entertainment
Compositor (es): Vince de Vera, Jason Garner
Plataforma (s): PC – Computador (Microsoft Windows, OS X, Linux), PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox One, Wii U, PlayStation Vita, Celular – Mobile (iOS, Android).
Lançamento: 23 de abril de 2013

Começamos nossa aventura desacordados, com um homem alto e esguio dizendo para procurarmos algo para comer, para não morrermos de fome. Então nosso personagem inicial, Wilson, se desperta e somos jogados sem informação alguma. Mas, você sabe que deve explorar o lugar, procurar alimento, talvez fazer um abrigo, e acima de tudo: SOBREVIVER!

O ambiente é hostil, mas com uma grande quantidade de recursos. Tudo quase sempre renovável, mas que sofre com a ação do tempo e de ações inadequadas realizadas como queimar uma árvore, o que gera uma queimada e, por conseguinte, destrói toda a floresta do lugar.

Trata-se de um jogo instável: no melhor sentido da palavra. Você pode passar dias jogando e ainda pode morrer para coisas bobas. Você pode jogar por anos e sempre há algo para aprender e se aperfeiçoar.

Sobre aperfeiçoamento, o jogo contém bons conteúdos extras como DLC’s e mods, além de uma versão multiplayer. Além disso, a personalização para a criação de uma partida e a boa quantidade de personagens, faz com que cada vez que jogamos Don’t Starve seja uma experiência completamente diferente. Por ser um jogo de sobrevivência, o fator replay é natural: acontece e vai acontecer sempre.

Alguns dos personagens do jogo

A gameplay é simples: coletar recursos para fabricar ferramentas que coletem outros recursos, que possibilitem novas funções, novas construções. Existem algumas abas do lado esquerdo da tela e cada uma contém um grupo de ferramentas e outros objetos que precisam ser construídos (ferramentas, fogueiras, roupas, etc.).

Abas de Construção

Também é preciso se preparar para lutar com inimigos que possam vir a aparecer, como aranhas bizarras ou até pior. Os chefões do jogo são bastante difíceis e requerem bastante conhecimento das mecânicas do jogo para serem derrotados.

Além disso, um dos maiores perigos, desde o início da aventura, é a escuridão da noite. Sem uma fogueira ou a mínima tocha sequer, a morte é certa. Você nem chega a saber que te atacou. Os inimigos ainda temem o fogo, então é possível sobreviver. É preciso se manter atento aos sons ao redor e ficar de olho na lenha da fogueira para que ela não acabe ou será o seu fim.

As noites no jogo são extremamente escuras

Por fim, para sobreviver, é necessário estar atento a três barras que vão diminuindo com o passar do tempo ou após certas ações, como lutar. São elas a barra de vida, fome, e sanidade. A vida diminui após combates e pode ser restaurada com comida ou objetos para cura. A fome diminui com o tempo e pode ser curada comendo. A sanidade diminui durante algumas lutas e na escuridão da noite, podendo ser restaurada com atividades específicas para cada personagem.


O jogo possui uma comunidade gigantesca e engajada. Mesmo que você comece hoje e não entenda nada, não é difícil achar conteúdos de qualidade e até brasileiros que te forneçam o conhecimento que você busca.

Mesmo que a gameplay seja um pouco intuitiva , ainda há alguns tópicos que necessitam de informações específicas para serem resolvidos. Invocar um boss, encontrar um recurso específico, tudo isso requer tempo e um certo estudo das funcionalidades do jogo.

Isso lembra muito os anos iniciais de Minecraft, onde ninguém sabia sequer como construir uma pá de madeira ou algo mais simples. Tudo era novo e pouco se sabia no que ia dar as coisas que experimentávamos ali. Hoje as receitas ficam ali, e todo mundo sabe o que deve fazer.

Don’t Starve não faz isso. Sempre é essa sensação de desconhecido, de ignorância diante de um mundo novo onde um passo errado pode significar o fim de uma aventura inteira. Aquela sensação de derrota…, mas que logo é substituída pela vontade de recomeçar e tentar de novo, mesmo que você morra de novo e de uma forma pior.


O ponto alto e mais profundo do jogo talvez seja a sua estória, que é envolta em segredos que, conforme são descobertos te fazem querer saber mais e mais, afinal a atmosfera do jogo é sombria e é de se esperar encontrar verdades assustadoras.


Don’t Starve não é um jogo fácil, tampouco simples. Ele não vai pegar na sua mão e te dizer o que deve fazer. Vai ser uma jornada árdua, mas sempre recompensadora. O jogo é sobre aprendizado, muita paciência e estudo. Chega até a ser sobre crescimento pessoal. Muitas vezes jogando eu ficava imensamente feliz em simplesmente conseguir um minério que eu estava procurando por horas.

Essa alegria proporcionada por Don’t Starve é o que faz vermos contas de jogadores na Steam com mais de 300 horas de jogo e tantas análises positivas, incluindo essa. É um jogo altamente recomendado para amantes de altas dificuldades, e também para quem quer um jogo de qualidade recheado de conteúdos.


Referências:

1. Don’t Starve Wiki: https://dontstarve.fandom.com/wiki/Don%27t_Starve_Wiki

2. Don’t Starve no Steam: https://store.steampowered.com/app/219740/Dont_Starve/

3. Don’t Starve na Wikipédia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Don’t_Starve