Análise de Ratchet & Clank – Uma Repaginada Histórica

Análise de Ratchet & Clank – Uma Repaginada Histórica

2 de Junho, 2021 0 Por MrSuperFanMr
Ficha do Jogo:
Lançamento: 12 de abril de 2016.
Gênero: Aventura e Plataforma.
Desenvolvedores: Insomniac Games.
Publicadora: Sony Interactive Entertainment.
Plataformas: Playstation 4.
Tempo de Jogo: de 10 a 13 horas. (podendo passar das 20 horas, caso tente fazer os 100%)

Classificação Indicativa: Livre.

Apresentação Inicial

Ratchet & Clank (2016) é um reboot e ao mesmo tempo um remake de Ratchet & Clank (2002). O jogo é baseado no filme do jogo de 2002, então ele também funciona como um adicional do primeiro game. Como assim? Bom, o filme faz algumas mudanças no enredo do jogo e isso foi trazido para o game. Para ficar mais simples, o jogo é basicamente o original, porém, ao invés de o enredo ser apresentado como no de 2002, o nosso querido (ou nem tanto) Capitão Qwark que narra os acontecimentos. Dessa forma, a história é contada de acordo com a visão dele, trazendo modificações no desenvolvimento do jogo.

*O jogo foi finalizado em um Playstation 4 padrão e todas as imagens foram tiradas durante a gameplay. PS: pode conter spoilers do enredo do filme.

Ratchet em seu planeta natal.

Enredo

Shiv Helix, é um prisioneiro que está sendo transferido para uma nova cela, onde dividirá seu espaço com o mais novo prisioneiro, Capitão Qwark. Capitão Qwark é o egocêntrico, narcisista e pseudo-herói, membro fundador dos Patrulheiros Galácticos.

Capitão Qwark.
Shiv Helix.

Shiv é um grande fã do Capitão e diz que havia encomendado o novo jogo sobre as aventuras de Qwark. Após saber disso, o capitão decide contar o seu lado da história e passa a narrar todos os acontecimentos e, juntos, desbravam as novas aventuras de Ratchet. Shiv e o Bill solitário aproveitam para entender mais sobre os acontecimentos.

Tudo começa com Ratchet (um Lombax mecânico) em seu planeta natal, Veldin, fazendo manutenção em uma nave. Enquanto conserta a nave, escuta uma notícia na televisão que os Patrulheiros Galácticos estarão em seu planeta realizando um concurso para descobrir quem será o mais novo integrante do grupo. Ratchet decide ir até o concurso e tentar realizar seu sonho de ser um Patrulheiro.

Ratchet, o Lombax mecânico (e super fã dos Patrulheiros).
Ratchet e o robô com defeito.

Ratchet passa no concurso, mas Qwark se recusa a aceitá-lo, já que não poderia ter ninguém melhor que ele na equipe. (Na realidade, é devido a ficha criminal do Lombax não ser das melhores). Ao ir embora do local, Ratchet se depara com uma nave caída e encontra o robô com defeito, carinhosamente apelidado de Clank, por Ratchet. Devido a interesses em comum, ambos partem para uma jornada em busca de derrotar o maligno Dr. Nefarious.

Dr. Nefarious é aliado de Alonzo Drek. Juntos, planejam destruir os Patrulheiros e utilizar a mais nova arma de Dr. Nefarious, o desplanetizador, para destruir todos os planetas e reconstuir um totalmente novo e remodelado da forma que eles bem entenderem. Ratchet, Clank e os Patrulheiros Galácticos precisam impedir que os planos malignos de Dr. Nefarious e Drek se concretizem.

Drek e Dr. Nefarious (respectivamente)

Como o Jogo Funciona?

Ratchet & Clank bebe da fonte dos clássicos de plataforma em 3D dos anos 1990/2000. (Jogos como Crash e Spyro foram grandes inspirações). Ratchet e Clank partem em uma jornada entre planetas para conseguir derrotar o mal que os assolam. Com uma temática voltada para o público infantil (eu sei, eu sei…pessoas como eu e você também, grandes apreciadores de jogos. Não vivemos só de brutalidade e histórias filosóficas), o jogo traz personagens carismáticos, com vilões e heróis totalmente estereotipados e com aquela pitada de humor bobo que faz crianças e até os mais velhos rirem (tem uma ou outra piada que exige um pouco mais de…maturidade? para entender).

O game leva o jogador para diversos planetas em uma jornada semiaberta, com cada planeta sendo uma fase diferente ou um capítulo. Cada planeta possui uma temática ou característica própria, então é bem variado. O jogo te leva para explorar um planeta totalmente deserto e em outro momento, um planeta congelado e um até tropical. Em cada mundo visitado, há coisas para se fazer, indo desde as missões principais, até objetivos opcionais (normalmente concedem ao jogador novas armas e equipamentos que ajudarão na jornada, mas não são necessários para concluir a história). Há também colecionáveis, sendo eles: parafusos dourados, cartas holográficas e os Raritaniums. Além disso tudo, é possível encontrar corridas e competir contra os habitantes do respectivo planeta. Ao vencer a corrida, o jogador receberá um prêmio em parafusos, porcas e coisas do tipo (são as moedas do jogo e com elas é possível comprar novas armas).

Mapa Galáctico.
Ratchet e seu “Clank a jato”.

Mecânicas

Ratchet e Clank são personagens jogáveis e cada um possui um estilo de jogo diferente e característico. Ratchet pode andar, pular, voar (depende do planeta), nadar (mas pode morrer afogado ou comido por algum animal marinho), atacar com sua chave inglesa ou atacar com diversas armas que poderão ser compradas ou desbloqueadas durante o jogo.

As armas são uma melhor que a outra. O nível de criatividade foi bem investido nessa parte. Ratchet pode usar desde lança foguetes até o ovelhador (uma arma que transforma os inimigos em ovelhas), além do pixelizador (minha favorita, uma arma que transforma os inimigos em bits e ainda fazem sons retrôs). É incrível a quantidade de oportunidades para usar cada uma delas e é extremamente divertido.

Inventário parcial.
Um inimigo pixelado (sério, essa arma é sensacional, porém, não existe no game de 2002).
Clank.

Agora, jogando com o Clank, é possível em duas situações. Em algumas situações envolvendo a história, onde ocorre alguns movimentos dentro do script e em momentos que há a necessidade de entrar em locais pequenos. Nesse segundo momento, Clank pode andar, pular, atacar e utilizar alguns apetrechos robôs para construir pontes, trampolins e uma espécie de arma de choque para ativar locais específicos.

Árvore de Habilidades

Durante a exploração de cada planeta, Ratchet poderá encontrar um local para realizar os upgrades e comprar novas armas. Cada arma possui níveis de 1 a 5, cada nível desbloqueia novas opções de upgrades, desde o aumento da munição máxima até quantidade de “moedas” e cristais de Raritanium que os inimigos irão dropar.

Árvore de Habilidades.
Cristais de Raritanium.

As moedas servem para comprar novas armas, assim que disponíveis e os cristais de Raritanium servirão para adquirir as habilidades. Moedas são fáceis de se encontrar. É possível obtê-las ao destruir caixas e derrotar inimigos. Já os cristais de Raritanium, podem ser coletados em locais espalhados pelo mapa e ao derrotar inimigos. A princípio, você precisará mais dos cristais do que das moedas, então atente-se a eles.

Campeonatos de Hoverboard

Uma das coisas mais legais que o game traz, além de tudo que já mencionei até agora, são os campeonatos de Hoverboard. Ratchet é muito fã do campeão mundial Skid McMarx (ele é totalmente o estereótipo surfista). Algo acontece e Ratchet e Clank substituem o astro nas corridas em busca da vitória e da conquista da taça de ouro.

Disputa da taça ouro em Rilgar.

Ao todo são seis corridas durante o jogo. Três em Rilgar e três em Kalebo III. As de Kalebo III serão testes da Gadgetron Corporation nas pistas de lá. (São bem bonitas e detalhadas). Cada corrida vencida recompensará o jogador com moedas, parafusos dourados, cartas holográficas e dependendo do objetivo da campanha, até novos equipamentos. São bem divertidas (Caso tente fazer o troféu de fazer em tempo recorde, se prepare).

Campeonato de Rilgar.

Planetas

Ratchet & Clank traz diversos planetas para explorar enquanto joga. Não são grandes e alguns são bem lineares, porém, cada um oferece uma experiência própria. São muito lindos e muito bem feitos. O nível de detalhe é excelente para o propósito do jogo e tudo isso junto aos gráficos lindíssimos, parecendo animação da Pixar ou coisa do tipo. Assistir ao filme do jogo e ir jogar oferece a mesma sensação visual. É absurdo.

Não falei?
Ratchet com sua máscara de mergulho.

Em cada planeta, há os objetivos principais e os opcionais. Ao realizar os opcionais, é possível obter equipamentos muito úteis, mesmo que não obrigatórios. Um deles é essa beleza de máscara de mergulho, permitindo ao Ratchet explorar diversos locais submerso e que são visualmente recompensadores. Alguns objetivos opcionais também poderão oferecer novas armas e, em sua maioria, vale muito a pena.

Cartas Holográficas e Parafusos Dourados

As cartas holográficas são pequenas cartas espalhadas pelo mapa (também podem ser adquiridas ao derrotar inimigos e vencer corridas) que contam um pouco mais sobre o universo do jogo. Elas são recheadas de conteúdos sobre todos os jogos da série e ao completar uma coleção, o jogador é recompensado com bônus de gameplay. Existem nove cartas especiais que poderão ser usadas para adquirir uma nova arma.

Coleção de cartas.
Modificadores.

Ao coletar os parafusos dourados, será possível realizar diversas modificações no gameplay, como: customizar o uniforme de Ratchet, utilizar máscaras, mudar a aparência das moedas (sim, eu sei que são parafusos), e ainda poderá adicionar novos filtros de tela. Junto a tudo isso, será possível desbloquear artes conceituais e trapaças (mudar a velocidade do jogo, munição infinita, invencibilidade). Para quem gosta, agrega bastante ao jogar.

Tiranoratchet. (ou seria um Lombaxssauro?)

Taxi e Nave

Os taxis ficam disponíveis para auxiliar na locomoção em planetas já explorados, para evitar ter que fazer todo o processo para chegar em determinado local. Basicamente, funcionam como pontos de viagens rápidas, juntamente com alguns pontos de teletransporte.

Ó o taxi.
Olha só que bonita essa nave.

A nave serve para locomoção de um planeta para outro. Elas ficam localizadas logo no começo da missão para que o jogador possa alternar de planeta a qualquer momento durante a exploração. É possível customizá-la com novas skins que são desbloqueadas ao coletar um número X de parafusos dourados. Toda ida ou volta de algum planeta, ocorre uma animação muito bem-feita da chegada ou saída daquele lugar.

Mapa de Kerwan. (as localizações de cartas e cristais só ficam disponíveis com o decorrer do game e ó a navezinha ali)
Armas. (sim, o pacificador é um lança míssil gigante)
Dispositivos. (ó o Clank a jato)

Extras: Trilha sonora, bugs e imagens bacanas

O game possui uma trilha sonora bem animada e característica de jogos (e animações) do estilo. Combinam muito bem com os momentos em que aparecem e sempre aumentam a emoção dos acontecimentos. (até aqui, dá para perceber o carinho dos desenvolvedores em cada detalhe do jogo).

Agora vem um ponto que me frustra em jogos exclusivos da Sony. (Por favor, arrumem isso logo que eu paro de reclamar). O jogo possui um sério problema com o volume das vozes dos personagens (principalmente na espetacular dublagem brasileira. Sério, é de qualidade absurda), todos os jogos exclusivos da Sony possuem esse maldito bug que uma hora o áudio está bem alto e outro momento está bem baixo. No caso de Ratchet & Clank, isso fica tão sério, que eu tive que jogar o jogo legendado, já que acontece quase todo tempo e em algumas situações, não é nem bug, é o áudio que é bem baixo ainda por cima. Além disso, é comum ver inimigos travados em paredes, vasos e até mesmo o Ratchet ficar preso em algum local (tenho foto disso e vou até colocar aqui). Agora vem um problema que foi bem específico comigo (pode ser que não aconteça com você), na última missão, existe trilhos para o personagem deslizar (usando as botas deslizantes) e o jogo simplesmente esquece que é um jogo e me impediu de prosseguir. A animação de troca de trilhos que o Ratchet pode fazer, simplesmente deixou de funcionar, até que em determinado momento (após umas 5 tentativas falhas), o jogo se lembrou que era um jogo e voltou a funcionar. Pode acontecer de alguns locais onde o Ratchet pode usar seu gancho (precisam abrir para funcionar), simplesmente não abrem.

Ratchet travado. (ó, não falei?)

Aqui vai algumas imagens do jogo que precisam estar nessa análise.

Um dos primeiros mundos.
O ovelhador realmente funciona.
Trilhos em Kalero III.
Arte conceitual de um dos planetas. (viu, vale a pena pegar os parafusos dourados)
Referência às curiosidades gamísticas de Ratchet & Clank no instagram da Revolution Arena. (se ainda não conferiu, corre lá)

Conclusão

Ratchet & Clank é um excelente jogo para crianças (e melhor ainda para os adultos). Traz uma sensação nostálgica muito boa, para quem aprecia jogos no estilo e estão acostumados a jogar Spyro e Crash. Possui uma história bacana que segue a linha do filme e ao mesmo tempo do clássico de 2002. Consegue agradar os mais novos e mais antigos jogadores, com belos gráficos, dublagem magnífica (tanto brasileira quanto no original), estilo de fases muito bem feitos e com um design espetacular. Possui alguns bugs, mas nada que comprometa o gameplay (com exceção do meu caso na última fase). É um título obrigatório para amantes do estilo e, com certeza, não deixará a desejar. Vale a pena assistir ao filme antes, para sentir o quão bem feito o game é.

*Essa análise servirá como um preparo para o próximo lançamento da série que será continuação dessa belezura. (Lança dia 11 de junho para Playstation 5).

Nota: 9.7/10.

*Para acessar as minhas redes sociais basta clicar nos botões abaixo: