Análise de Sonic Advance

Análise de Sonic Advance

20 de Fevereiro, 2022 1 Por Markus

Por: Cosmão

Ficha do jogo:
Data de lançamento: 20 de dezembro de 2001
Desenvolvedora: Dimps, Sonic Team
Publicadora: Nokia, Sega, THQ, Infogrames
Jogadores: Multijogador
Plataformas: Game Boy Advance, Celular – Mobile (Android), N-Gage, Wii U (Virtual)

Durante muitos anos, Sonic e Mario travaram uma saudável batalha no qual cada um estrelava uma obra prima por parte de suas produtoras. Se por um lado a Nintendo lançava o estupendo Super Mario World, do outro a Sega contra-atacava com Sonic 2, 3, e Knuckles. Arrisco dizer que 90% dos jogos estrelados por esses dois ícones na época dos videogames de 8 e 16 bits são obrigatórios pra qualquer um que goste de games hoje em dia.

Os tempos passaram, a Nintendo seguiu por um lado, a Sega por outro, mas ainda lançando seus maravilhosos jogos estrelados por seus mascotes, como Sonic Adventure no Dreamcast e Super Mario 64 no Nintendo 64. Em determinado momento a Sony lançou no mercado de videogames o Playstation, e mais tarde, após o estrondoso lançamento do Playstation 2, a Sega acabou por desistir do mercado de hardware e enterrar de vez o seu videogame de 128 bits, o Dreamcast. Restava uma pergunta, e as suas diversas franquias da Sega, como ficariam?

Algum tempo após, a própria Sega anunciava que lançaria os seus principais jogos para múltiplas plataformas, pra alegria de muitos e lágrimas de poucos. Sonic foi um desses, que, num belo dia, contrariando todo o passado das duas empresas, resolveu brilhar em um videogame portátil da Nintendo. E como brilhou!

Sonic Advance foi lançado em 2001, época do auge do Game Boy Advance, e fez bonito na telinha (posteriormente o game deixou de ser exclusivo do Game Boy Advance e apareceu nos aparelhos mobile com Android, no N-Gage da Nokia e até na plataforma virtual do Wii U). Sonic estava renovado, estava rápido e estava voltando para o formato de jogo que nunca deveria ter saído: as deliciosas plataformas de jogos em duas dimensões. Desde o Mega Drive não se via um jogo tão bom com ele. Que me desculpem os fãs do Dreamcast, mas Sonic brilha muito mais em um jogo 2D!

Sonic Advance apresenta ótimos gráficos, cheios de efeitos novos, músicas novas e algumas coisas pra trazer à tona as boas lembranças do Mega Drive. Por exemplo, temos fases em uma indústria imitando a eterna fase Chemical Plant Zone, outra fase que se passa em uma geleira, que lembra bastante a IceCap Zone, além de uma fase em um cassino, a qual dispensa apresentações.

Em todas as fases, novas máquinas malucas do sádico Doutor “Homem-Ovo” aparecem pra tentar deter Sonic. E em todas as fases, temos novos brinquedinhos pra fazer Sonic correr mais ainda. Desde corrimãos até pequenos bastões em paredes, camas elásticas, tubos, as famosas molas e toda parafernália necessária pra se obter mais velocidade. À cada fase alcançada, o jogador vai descobrindo novos aparatos pra testar com o Sonic.

Falando nisso, no jogo podemos ainda controlar Tails, Amy e Knuckles. Todos tem os movimentos que os consagraram, como Tails voando com as duas caudas, Knuckles socando e fazendo até um dragon punch e Amy usando sua marreta que, que… Para falar a verdade, não sei o que Amy faz nesse jogo, ela mal consegue correr, atacar e pular. Sinceramente, o jogo estaria bem melhor sem ela…

O jogo tem ainda um modo estranho de criação daquelas criaturas que apareceram em Sonic Adventure, os bichinhos chamados de Chaos. Claro, esse detalhe poderia não existir, pois não faria falta nesse game.

O sprite de Sonic é novo, baseado no novo modelo do personagem que foi criado para o game Sonic Adventure. Tails, Knuckles e Amy também tem novos sprites e a movimentação de todos é muito caprichada. Ele ainda pula e dá um spin-dash no ar, o que pode livrá-lo de alguns perigos com inimigos espinhosos. Existe um botão em que ele faz umas graças como sair dando cambalhotas, e isso se tornou um ataque bem charmoso.

Uma coisa que deve ser elogiada nesse game é o design das fases, há exploração sem comprometer a velocidade, como acontece nos jogos do Sonic para o Mega Drive. Todas as fases priorizam a velocidade, com as várias ferramentas que já citei espalhadas em lugares específicos para fazer Sonic VOAR pelos caminhos de cada uma das fases.

Os inimigos estão de volta, a imensa maioria deles é de novos personagens, enquanto outros foram reformulados. Não existem em grande número, como em Sonic 1 e 2 do Mega Drive, mas estão ali e cumprem bem seu papel.

Quanto ao som, eu particularmente, não gostei muito. As músicas estão na média, principalmente se não compararmos com os clássicos do Mega Drive, mas poderiam ter ficado melhores. Os efeitos sonoros são os clássicos, e ainda bem que estão assim. Já mencionei uma vez que odeio pegar esses hacks onde trocam o fluído som de pulo de Sonic por algo extremamente irritante ou deprimente.

No geral, Sonic Advance é um ótimo jogo, traz alguma nostalgia em algumas fases que, claramente, foram inspiradas nos grandes clássicos do Mega Drive. Pode não ter uma seleção impecável de músicas, pode não trazer o sprite original e tão querido do Sonic e não ter o mesmo charme em geral, mas não deixa dúvidas de que foi uma das melhores coisas que já fizeram com o porco-espinho fora de um console da Sega.

Nota Final: 8,5