Análise (Review) de Manhunt – Sombra, câmera, ação!

Análise (Review) de Manhunt – Sombra, câmera, ação!

26 de Maio, 2022 2 Por Guilherme Possani
Ficha do Jogo:
Lançado em: 19 Novembro 2003
Jogadores: 1 jogador
Gênero: Stealth, Terror Psicológico
Publicado por: Rockstar Games
Desenvolvido por: Rockstar North
Tamanho do arquivo: 2.3 GB
Idiomas disponíveis: Inglês
Plataformas: Playstation 2, Playstation 3, Playstation 4, Playstation Portable – PSP, PC – Computador (Microsoft Windows), Nintendo Wii, Xbox (original e retrocompatíveis)

Ok, estão prontos? Câmera… Ação!

Em algum momento de nossas vidas gamers, já ouvimos falar de Manhunt. A polêmica Rockstar Games é a responsável por mais essa obra-prima controversa do mundo dos consoles.

Bully, outro game conhecido e também produzido pela Rockstar Games, é popularmente nomeado como “GTA de escola”, pois bem, se Bully pode ser definido assim, e a saga Red Dead (Revolver e Redemption), como “GTA do velho oeste”, eu definiria Manhunt como “GTA da Deep Web”.

Nos padrões de memes atuais, algo advindo da Deep Web seria uma espécie de material de qualidade duvidosa. Não no caso de Manhunt, que é uma retratação fiel de qualquer cenário que cause desconforto. Até hoje não joguei nada tão sombrio quanto o “GTA da Deep Web”.

Manhunt foi lançado em novembro de 2003, quando o mundo dos videogames, em sua longínqua sexta geração, ainda era levado como um simples produto de entretenimento infantil, até então.

O game conta a história de James Earl Cash, um detento (culpado de fato) condenado à execução. Foragido de Las Venturas (sim, a mesma de GTA: San Andreas) desde 1992, Cash foi capturado e preso em 2000, onde passou seus três últimos anos, até a data de sua execução que ocorreu em 2003… Bem, na verdade é o que deveria ser.

Ao invés da eutanásia, Cash recebeu uma dose de sedativos, que o levaram ao sono para acordar em seu pior pesadelo: um filme snuff estrelado por ele mesmo.

De forma bem resumida, os filmes denominados snuff, são um sub-gênero do terror, porém, com o diferencial de não existirem cortes, e o mais doentio, as mortes retratadas neles são reais. Filmes dessa categoria ganharam fama quando foram descobertos na Surface (a camada que acessamos na internet).

*A intenção é parecer e conseguir ser estranho

É aí que a trama se desenvolve, Lionel Starkweather é um diretor de filmes snuff de uma editora chamada Valiant Video, propriedade de um indivíduo conhecido apenas por “Mr. Nasty”, não se sabe praticamente nada sobre ele, portanto, Starkweather toma destaque sendo o principal algoz de Cash. A recompensa do protagonista em participar do reality show doentio é a liberdade, caso sobreviva.

Após a falsa execução, Cash retoma a consciência em uma sala, onde é orientado por Starkweather a utilizar um ponto eletrônico em seu ouvido. Após fazê-lo, Cash recebe algumas “dicas” do diretor e o game de fato se inicia. Como de praxe nos jogos da Rockstar, informações sobre mecânicas e movimentações surgem em caixas de texto na tela.

Na medida em que o jogador avança no cenário, novas mensagens surgem e indicam o que deve ser feito para que a progressão do game ocorra, instruções sobre os controles, movimentações e combate serão apresentadas neste momento. Nada muito diferente do que já ocorre em outros games desta distribuidora.

Apesar de também utilizar a RenderWare, Manhunt possui algumas particularidades. Os gráficos são excelentes para a época, mas um filtro com granulação na imagem e ambientes escuros sempre estarão presentes, o que dá um ar extremamente sombrio às ruas de Carcer City. Falando nisso, o escuro é um forte aliado de Cash, já que o combate é majoritariamente focado no Stealth, que é explorado de maneira brilhante.

O mais intrigante em Manhunt é a sensação de vulnerabilidade que o game nos causa, não há monstros, espíritos, mortos-vivos ou qualquer criatura folclórica para nos aterrorizar, nossos inimigos são piores que qualquer um desses, são seres humanos. Criminosos, psicopatas, sádicos, racistas, todos totalmente empenhados em transmitir a morte de Cash para o mundo.

*Em Manhunt a violência pode ser vista nos mínimos detalhes

Mesmo que possível, o combate corpo-a-corpo não é uma boa ideia, você praticamente nunca vencerá mais de dois hunters (assim são chamados os inimigos) com as próprias mãos, e isso contribui para que qualquer confronto direto se torne desesperador. Como em Hitman, Splinter Cell e Metal Gear. Pare, analise o cenário, pense e só então tome uma decisão. É mais fácil derrotar um por vez, acredite.

Inimigos

Cada ambiente de Carcer City é dominado por uma gangue distinta, ao todo existem nove:

  • Hoods: É a primeira gangue que aparece no game, seus membros utilizam balaclavas e meias de nylon para esconder o rosto. Não oferecem muitos riscos à Cash, já que suas aparições também servem para ensinar as mecânicas básicas de combate. Geralmente utilizam os próprios punhos, bastões e tacos de baseball.
  • Skinz: Mais fortes e numerosos do que os hoods, são mais agressivos também. Como o próprio nome sugere, são neonazistas. Alguns de seus membros utilizam máscaras de hóquei, como o hunter mostrado na capa do game. Aparecem nas primeiras fases do game e geralmente utilizam armas brancas, mas poderão haver confrontos com pistolas de pregos e revólveres.
  • Wardogs: Aqui os combates passam a ser mais desafiadores. Os Wardogs são um grupo de mercenários paramilitares, contratados por Starkweather para matarem Cash. Utilizam vestimentas camufladas, como se fossem caçadores. Utilizam machetes, revólveres, espingardas e rifles de precisão.
  • Innocentz: Uma das gangues mais perturbadoras de Manhunt, seus membros utilizam pinturas faciais como caveiras e roupas pretas ou vermelhas. Mas podem utilizar camisas floridas como as de Tommy Vercetti e máscaras de bebês. Praticam rituais satanistas e são inspirados nas gangues latinas. Geralmente portam revólveres, espingardas e armas brancas como foices e machados.
  • Smileys: Ao lado dos Skinz são as gangues mais icônicas do game. Os Smileys sofrem de distúrbios psicológicos e utilizam máscaras amarelas de smiles, mas muitas vezes contendo mensagens doentias e sangue. Vestem macacões, regatas e até vestidos femininos. Utilizam praticamente as mesmas armas que os Innocentz. Também é a máscara que aparece no ícone de salvamento do game.
  • Monkeys: Uma gangue formada por homens com problemas psiquiátricos que se vestem e agem como macacos. É a única gangue que seus membros não falam, apenas emitem sons de primatas. Atacam tudo que se move (com exceção dos outros Monkeys) e podem utilizar machetes, revólveres e espingardas de cano serrado.
  • C.C.P.D.: Sigla de Carcer City Police Department. São os policiais de Carcer corrompidos por Starkweather, utilizam o tradicional uniforme azul e quepes. São vistos próximo do final do game, utilizam geralmente revólveres e tonfas, embora alguns policiais possam portar rifles de precisão e espingardas. Serão um problema na vida de Cash.
  • S.W.A.T.: A elite da polícia de Carcer, são acionados quando a C.C.P.D. não dá conta de parar Cash. Seus membros raramente andam sozinhos e seus armamentos são melhores. Além das tradicionais armas utilizadas pela polícia, a S.W.A.T. conta também com submetralhadoras e fuzis de assalto, sem contar com o fato de utilizarem lanternas, o que impede o jogador de se esconder nas sombras, arruinando o modo stealth.
  • Cerberus: É o último grupo de hunters visto no jogo, o mais bem treinado e equipado também. São mercenários contratados para realizar a segurança pessoal de Starkweather. O visual dos milicianos é parecido com o de Hunk (Resident Evil), fardamento preto de operações especiais, equipados com máscaras de gás. Utilizam os principais tipos de armas de fogo, mas apesar dos óculos, eles não têm visão noturna. Aproveite isso.
*Os cortes ocorrem durante as execuções

Armas

Sendo minimamente justo, Manhunt precisa oferecer condições de sobrevivência para Cash. Durante toda a história o game disponibilizará um arsenal diversificado, que irá variar em quatro classes, separadas por cores:

  • Armas amarelas: São objetos que podem ser encontrados com relativa facilidade no cenário. Fazem parte desta categoria os tijolos, garrafas, latas de refrigerante e até cabeças decapitadas. Servem mais como distração do que propriamente como arma, podem ser arremessados para mudar o foco de atenção dos hunters. Seu ataque direto é pouco efetivo.
  • Armas verdes: Essa categoria já permite que Cash realize as memoráveis execuções. São silenciosas e aumentam sutilmente o poder do combate corpo-a-corpo, mas são limitadas a um único uso. Cacos de vidro, sacolas plásticas (fazendo escola para o Capitão Nascimento), arames farpados e espetos de madeira são as armas que integram o grupo das verdes.
  • Armas azuis: Armas de uso ilimitado e de maior peso, também fazem parte desta categoria as armas de fogo de porte. A efetividade é alta, tanto no corpo-a-corpo quanto à distância, mas o uso das armas azuis alertará os hunters por conta do barulho. É a categoria mais numerosa, e também a responsável — junto da categoria seguinte — por permitir Manhunt ser mais dinâmico. Na categoria azul Cash irá dispor de pés-de-cabra, tonfas, foices, revólveres, pistolas leves e pesadas, submetralhadoras, facas, bastões, martelos, machetes, cutelos, pistolas de pregos e machados.
  • Armas vermelhas: As mais pesadas e violentas, armas vermelhas obrigarão Cash a utilizar ambas as mãos, e seu nível de ruído será extremamente alto. Armas de fogo portáteis estarão disponíveis aqui, ou seja, geralmente o confronto será direto contra os hunters, aqui o foco será no combate. Aqui teremos tacos de baseball simples, de metal e com pregos, espingardas (serradas e de combate), rifles de precisão, rifles com tranquilizantes, motosserras e fuzis de assalto.

Agora vem a parte que ditará o ritmo do jogo nos confrontos. Além do combate corpo-a-corpo, cada uma dessas armas (com exceção das amarelas), contará com três níveis distintos de execução, discriminados pela cor da retícula que aparece no oponente, partindo da retícula branca serão as execuções mais rápidas, denominadas como hasty. Com um pouco mais de espera a retícula torna-se amarela, passando a execução para a categoria violent, e por fim, a retícula vermelha, que demandará mais tempo para aparecer e permitir que a execução gruesome seja realizada (armas de fogo sempre executam no nível gruesome). Ao iniciar uma execução a câmera sofre um corte e a perspectiva fica similar a uma câmera de segurança gravando.

Manhunt tem seu avanço por fases (scenes), parecido com o que ocorre em Red Dead Revolver, ao final de cada fase o tempo, as execuções e a dificuldade escolhida (que são duas, Fetish e Hardcore. Sugestivo, não?!)  determinarão a nota final do jogador, discriminada pela quantidade de estrelas.

*Cash e sua maior aliada, a sombra

Trilha sonora

Não é surpresa para ninguém que os games da Rockstar, principalmente nas gerações passadas, sempre foram sinônimos de trilhas sonoras épicas. É claro que com Manhunt não seria diferente, o compositor Craig Conner caprichou nos eletros sintetizados e garantiu uma ambientação ainda mais sombria ao game. A abertura é simplesmente épica, e para os mais velhos terem uma ideia, a sensação é parecida com a abertura de Linha Direta.

Outro ponto a ser levado em consideração além das músicas, são os sons ambientes do jogo. Apesar de parecer doentio, as mortes foram cuidadosamente pensadas neste aspecto. O barulho de um crânio se abrindo após uma tacada, uma lâmina cortando a carne, um grito abafado por uma sacola plástica e a respiração misturada com o afogamento pelo próprio sangue após um corte na garganta, por exemplo, foram fielmente retratados.

*Em Carcer City todo e qualquer ambiente se parece com um cativeiro

Conclusão

Diante de tudo isso, não resta dúvidas de que Manhunt foi um marco na indústria dos videogames, tornou-se referência no assunto violência e quebrou paradigmas. Retratar o real costuma ser feio e polêmico, mas o game cumpre a missão com maestria. É um dos melhores survival-horror que já joguei, sem precisar utilizar monstros para isso, um excelente stealth e uma história que motiva o jogador a ir além.

Apesar da sociedade não ter entendido Manhunt, afirmo que vale a quebra do preconceito e a coragem em conhecer mais a fundo esta obra-prima da Rockstar Games. Saia da zona de conforto e você verá que Vice City se tornará uma Orlando perto de Carcer City. Corta!

Avaliação:
Gráficos: 9.0
Diversão: 8.0
Jogabilidade: 8.0
Som: 10.0
NOTA FINAL: 8.7 / 10.0