Análise (Review) de Silt – Desvende Um Misterioso Mundo Subaquático

Análise (Review) de Silt – Desvende Um Misterioso Mundo Subaquático

28 de Junho, 2022 4 Por MrSuperFanMr

Ficha do Jogo:
Lançamento: 01 de junho de 2022.
Gênero: Quebra-Cabeça, Atmosférico, Aventura Sombria, Indie.
Desenvolvedores: Spiral Circus Games.
Publicadora: Fireshine Games.
Plataformas: Playstation 4, Playstation 5, Xbox One, Xbox Series X / S, Nintendo Switch e PC – Computador (Microsoft Windows).
Tempo de Jogo: 2 a 4 horas (depende da habilidade do jogador).

Classificação Indicativa: +12 anos.

Apresentação Inicial

Silt nos leva para uma aventura no fundo do oceano em rumo ao desconhecido. Logo de cara já sentimos o desconforto (desconforto bom, por incrível que pareça) de estarmos perdidos em meio a criaturas estranhas e bastante sombrias. A impressão inicial é de estarmos imersos ao mundo de “As Trapalhadas de Flapjack” nas madrugadas do Cartoon Network, porém, ao invés de ser colorido como o desenho, possui tons em preto e branco que nos trazem a solidão do submundo aquático.

O jogo não possui um enredo propriamente dito. Temos um pano de fundo para os eventos do jogo e a maior parte dos acontecimentos abrem margem para uma interpretação bastante filosófica por parte do jogador. Quando o jogo começa, estamos acorrentados e somos apresentados a primeira mecânica do game, então, quando nos soltamos, podemos explorar e descobrir o que nos cerca (olha a caverna de Platão aí).

Tire as correntes e viva.

Como o Jogo Funciona?

Por se tratar de um jogo de exploração e quebra-cabeça, boa parte das mecânicas estão associadas a usar a mente para entender o que estamos vendo. As coisas não serão fáceis, mas não é nada que exija buscas externas para conseguir desvendar o puzzle. A atmosfera que o jogo traz remete muito a jogos como limbo e Insanely Twisted Shadow Planet. Misturando surrealismo e maquinários.

Assumimos um escafandrista e temos o poder de possuir outros seres que estão ao nosso redor. Aparentemente, nós não somos humanos e estamos rodeados de animais bastante diferentes do que estamos acostumados. Encontraremos peixes de diversos tipos, indo desde piranha até um peixinho que lidera o cardume. Essas possessões nos auxiliarão para desvendar diversos tipos de lugares durante a exploração. Também podemos iluminar áreas escuras com nosso escafandro, funcionando como uma lanterna.

Não desanime, meu caro! Há muito mais por aí.

Encontraremos quatro chefes durante nossa exploração. Esses chefes são chamados de Titãs e exigem que utilizemos das possessões de outros animais marinhos para vencê-los. Apesar de parecer complicado, a ideia é que o jogador consiga resolver de maneira simples, mas tendo que descobrir como faz. De modo geral, deu mais trabalho resolver alguns puzzles pelo caminho do que propriamente os chefes.

Olha que criaturinha mais estranha.

Arte e Ambientação

Uma das coisas mais marcantes que o game apresenta, sem sombras de dúvidas, é a sua arte e a sua ambientação. Não há como jogar Silt e não se maravilhar com as estranhas criaturas e os ambientes profundos e desconhecidos. Apesar dos gráficos serem em 2D, temos momentos em que há bastante profundidade (eu sei, eu sei, tô tentando melhorar nos trocadilhos) e um ótimo estranhamento com o cenário.

Por mais que estejamos submersos, não poderia simplesmente me limitar a dizer que a ambientação é aquática. Temos diversos locais espalhados por toda essa imensidão de fossas abissais que nos instigam a quebrar a cabeça para descobrir o que está por vir. São inúmeras perguntas que somente a cabeça de quem joga poderá responder.

Sendo devorado ou apenas apreciando a solidão?

Problemas e Bugs

Silt está mais para uma obra de arte, contemplativa e repleta de reflexões, tornando-o bastante restrito a um público específico. Mas uma outra coisa que o diferencia, é a falta de problemas e bugs. O jogo rodou liso e não tive absolutamente nenhum problema enquanto jogava. Os controles respondem bem (poderiam ser um pouco melhores) e como não exige o uso de muitos botões, não tive nenhum obstáculo, além da minha própria ignorância. O fato do jogo não possuir propriamente um tutorial, pode ser visto como um problema para alguns, mas acredito que essa é uma das mecânicas do jogo: desbrave, desvende e descubra.

Haja luz.

Extras: Trilha Sonora

A trilha sonora do game é muito boa e funciona como um preenchimento do vazio no fundo. É bastante agradável e cumpre bem com a proposta que o jogo apresenta. Não dá para comparar com outras trilhas, pois é intrinsicamente ligada a atmosfera de Silt. Algo bastante único, apesar de podermos comparar o jogo com algumas outras obras do gênero.

*Obs: o jogo apresenta legendas em português.

Conclusão

Silt é uma obra muito única e trabalha com a esfera contemplativa e filosófica, ao mesmo tempo em que apresenta desafios a serem superados pelo jogador. O jogo nos coloca em uma aventura subaquática em meio a solidão do fundo do oceano e com mistérios para todos os lados. Tudo pode ser um perigo se você não se cuidar enquanto explora. Não é um jogo para todo mundo e muitos podem o achar monótono e sem graça. No entanto, acredito que seja aí que o jogo brilha e o torna tão único. Uma arte exemplar e de qualidade indiscutível, juntamente com um ótimo desempenho técnico. Sem dúvidas, vale a pena jogar Silt.

Nota: 9.5/10.

*O game foi jogado no PC, a partir de uma cópia do jogo gentilmente cedida pela Fireshine Games; e todas as screenshots foram capturadas durante o gameplay.

*Deixe nos comentários a sua opinião sobre a análise, uma crítica ou informações extras.

*Para acessar as minhas redes sociais, basta clicar nos botões abaixo: